A última casa de Da Vinci

Leonardo da Vinci, italianíssimo e toscaníssimo, escolheu a França para passar os últimos anos de sua vida!

Grande amigo e mecenas de Leonardo, o rei da França Francisco I convidou-o a morar em Amboise oferecendo-lhe uma bela casa (com passagem secreta aos aposentos privativos do Rei…) e uma « mesada » suficiente para que ele pudesse viver tranquilamente os últimos anos de sua vida.
Na sua viagem à Amboise Leonardo trouxe consigo seu aprendiz, (servo e grande amigo), seu burrico e duas obras, entre elas a célebre « Gioconda » (Mona Lisa).
Ao interior do Clos Lucé podemos ver os aposentos de Leonardo da Vinci, quarto, sala, cozinha …assim como uma serie de invenções – de tanques de guerra à bicicleta.
Leonardo é reverenciado por sua engenhosidade tecnológica; concebeu ideias muito à frente de seu tempo, como um helicóptero, um tanque de guerra, o uso da energia solar, uma calculadora, o casco duplo nas embarcações, e uma teoria rudimentar das placas tectônicas.

Um número relativamente pequeno de seus projetos chegou a ser construído durante sua vida (muitos nem mesmo eram factíveis), mas algumas de suas invenções menores, como uma bobina automática, e um aparelho que testa a resistência à tração de um fio, entraram sem crédito algum para o mundo da indústria. Como cientista, foi responsável por grande avanço do conhecimento nos campos da anatomia, da engenharia civil, da óptica e da hidrodinâmica.
Leonardo da Vinci é considerado por vários o maior gênio da história, devido a sua multiplicidade de talentos para ciências e artes, sua engenhosidade e criatividade, além de suas obras polêmicas. Num estudo realizado em 1926 seu QI foi estimado em cerca de 180.